GuidePedia

0
Descobertas sete igrejas cristãs subterrâneas


A Coreia do Norte é conhecida por possuir a bomba atômica, fazer demonstrações de força através de testes nucleares e também por perseguir cristãos. O regime autoritário do ex-líder norte-coreano Kim Jong-Il, que morreu em 17 de dezembro passado, e agora é perpetuado por seu filho Kim JongUn, não dá trégua aos que seguem a Palavra de Deus.
Ser cristão é proibido no país, onde as igrejas que existem são clandestinas ou subterrâneas. O simples fato de possuir a Bíblia pode ser punido com a pena de morte ou a condenação para passar o resto da vida em campos de concentração. Após a morte do ditador, a perseguição às igrejas subterrâneas aumentou de forma crescente.
De acordo com a organização alemã Portas Abertas, o diretor-executivo do Ministério Cornerstone, Thomas Kim, que está ativamente envolvido em servir a igreja norte-coreana, declarou que, há 3 semanas, sete igrejas subterrâneas foram descobertas. Ele avalia que a liderança do país teme que aconteça na Coreia do Norte o mesmo que em alguns países do Oriente Médio durante a Primavera Árabe: “Eles estão com medo de que a população se revolte. Estão assustados com a expansão da fé cristã, porque os cristãos não têm medo de morrer pelo que acreditam.”
O governo fiscaliza muito de perto os cristãos e as autoridades próximas ao ditador herdeiro Kim Jong-Um estão ansiosas para que a transição de governo seja feita de modo tranquilo, mas estão atacando cada vez mais a igreja. “O regime tem colocado mais pressão sobre a igreja para estabilizar a sociedade e está enviando pessoas para que possam se infiltrar nas igrejas clandestinas”, afirma Thomas Kim.
A comunidade internacional deve continuar a aplicar pressão sobre a Coreia do Norte para que o país conceda mais liberdade para seus cidadãos. Recentemente, houve um pedido de partidos para que o governo de Barack Obama agisse para a liberdade religiosa e outros direitos humanos na Coreia do Norte. O apelo foi feito uma semana antes da ditadura comunista norte-coreana ser considerada pela Portas Abertas Internacional como o país que mais persegue os cristãos em todo o mundo pelo 10º ano consecutivo. Veja matéria completa aqui.

A forte perseguição
A Coreia do Norte não é apenas comunista, mas é dominada por um culto que gira em torno da personalidade da família Kim. O falecido KimIl-Sung e seu já falecido filho, Kim Jong-Il, governaram o país por 63 anos e ele ordenou que os norte-coreanos o adorassem.
O Estado não hesita em torturar e matar qualquer um que possua uma Bíblia, esteja envolvido no ministério cristão, organize reuniões ilegais, ou até que tenha contato com outros cristãos. Os que sobrevivem às torturas são enviados para campos de concentração. A menos que aconteça um milagre, ninguém sai vivo destas gigantescas prisões.

Segundo missionários, os cristãos norte-coreanos mantêm suas Bíblias enterradas nos quintais, embrulhadas em plásticos. Alguns pastores na China oram por doentes e pregam através de interurbanos feitos por telefone celular. Tudo isso num intervalo de tempo que vai de 5 a 10 minutos. Os "cultos telefônicos" têm de ser rápidos, pois muitas vezes são interrompidos bruscamente, porque a Coreia do Norte rastreia as ligações para localizar os telefones.

Postar um comentário

 
Top